Feeds:
Posts
Comentários

Olá amigos!

Vocês devem estar sentindo falta dos meus posts, certo?

Bom. Peço que, a partir de agora, sempre que vocês quiserem saber as novidades, dicas, ideias, acessem o site da On Training lá você encontrará um conteúdo atualizado, novas informações sobre meus cursos, nossos contatos para treinamentos, meus parceiros de projetos, entre outras coisas. Hoje já atendemos mais de 40 empresas como Rede Globo, Amil, Odebrecht, Construtora Calper, Ampla, Ciferal, Hope RH, SBT, RJZ Cyrela, entre outras.

O Blog foi um embrião inicial para um sonho que tem dado certo dia-a-dia. Os mais de 67000 visitantes que tivemos em cerca de 2 anos provam isso.Logo_Vetor

 

Então, vamos lá, adicione agora a On Training em seus favoritos e também poste seus comentários, dúvidas, impressões por lá também. Convido-os também a nos seguir no Twitter, estou fazendo uma promoção junto com o parceiro BeesOffice oferecendo dois cursos de Excel Avançado gratuitamente, este treinamento vai acontecer no Rio de Janeiro nos dias 11 e 18 de junho e 2 e 9 de julho. Mais informações na agenda.

Estou te esperando!

E como eu sempre falo: Se forem dirigir, não bebam, se beber não dirija e usem casaco!

Um forte abraço,

Fabio Joaquim

Anúncios

Olá queridos amigos! Vou trazer para vocês um segredinho que sempre que mostro nos meus treinamentos, acaba gerando uma surpresa em várias pessoas. Vamos aprender como fazer somatórios rápidos em nossas planilhas, facilitando muito nossa vida em diversas situações.

Caso queira, baixe a planilha e pratique junto com a leitura do blog, vamos lá?

Exemplo 1:

Você quer calcular o total da planilha rapidamente, faça o seguinte: selecione todas as células dos totais do RJ à RS, pressione ALT + = e voilá o total por Estado já será calculado rapidamente. Agora, selecione todas as células do total por mês, assim como, o total geral e também pressione ALT + =.

Simples e rápido, mas ainda tem mais!

Exemplo 2:

Agora você precisa calcular o total por trimestres, de acordo com a planilha abaixo:

Este é bem simples, uma vez que você já tem o formato de tabela já aplicado você pode clicar dentro da tabela na aba Design dentro de Ferramentas de Tabela, você poderá ligar a opção Linha de Totais.

Teremos o seguinte resultado:

Olha que beleza, você já terá os somatórios aparecendo automaticamente para cada linha. Agora você poderá fazer o somatório de cada trimestre facilmente. Basta clicar na primeira célula de cada trimestre. Ex.: E2 e pressionar ALT + =.

Exemplo 3:

Agora para completar nossa planilha falta calcular o total geral. Alguns fariam o cálculo para o carro somando cada trimestre (=E2+I2+M2+Q2), que tal fazer isso mais rápido? Para fazer isso, basta clicar na célula R2 e pressionar ALT + = novamente.

O próprio Excel se encarregará de fazer o somatório apenas dos trimestres, ou seja, o total dos totais, facilitando e muito a nossa vida. Agora, basta calcularmos a diferença entre as receitas e as despesas para termos o saldo e pronto.

Rápido, prático e divertido, não?

Agora você sabe que o Excel pode ser ainda mais o seu amigo de todos os cálculos.

Um grande abraço é até a próxima!

Olá queridos amigos!

Hoje estou de volta com um assunto que gera muita confusão, principalmente para aquelas pessoas que precisam fazer monografias e trabalhos de conclusão de curso. A criação de Sumários (Índices Analíticos) no Microsoft Word. Para não gerar nenhum tipo de dúvida, iremos começar com um documento em branco, vamos lá?

Para criar rapidamente um documento em branco, basta pressionar CRTL + O.

Deixaremos a primeira página para o índice, portanto pularemos para a segunda página. Muitas pessoas ainda tem o péssimo hábito de ficar pressionando Enter até abrir a segunda página, por acaso, você já tentou pressionar CTRL + Enter? Isso fará você criar uma quebra de página, que fará você iniciar uma nova página sem precisar da repetição do Enter.

Bem, vamos ao trabalho. Várias pessoas montam seus documentos, mas não se preocupam em usar corretamente os estilos no seu documento, digitando e formatando seus títulos de qualquer maneira. Isso vai impedir que você possa utilizar o recurso de índice analítico, atrapalhando o seu trabalho, e fazendo você perder bastante tempo.

Vamos digitar o texto introdução:

Agora selecione este texto e formate com o Estilo Título 1, fica na aba Início, grupo Estilos, no Office 2007 ou na aba Página Inicial, grupo Estilos no Office 2010.

Teremos o seguinte resultado:

Coloque seu texto e caso precise de um sub-título, simplesmente você vai usar os outros estilos: Título 2, Título 3…

Obedeça sempre estas regras para que seu índice funcione corretamente.

Criei um exemplo com 5 páginas:

Se quiser baixe o arquivo de exemplo para você criar o índice junto comigo: baixe aqui.

Agora vamos criar o índice. Para isso, você deve primeiramente ir ao início do documento. Para isso, pressione CRTL + Home.

Agora vá até a aba Referências, Sumário e escolha um dos modelos propostos, ou clique em Inserir Sumário para personalizar o seu índice.

Neste exemplo vou utilizar a primeira opção.

 

 

 

 

Imediatamente o seu sumário aparecerá, de acordo com os estilos que você aplicou no seu documento, repare nos recuos existentes nos tópicos de nível 2. Um detalhe importante é que se você fizer qualquer alteração de conteúdo no seu documento, que possa influenciar em uma mudança nas páginas impactando em seu índice, basta clicar com o botão direito do mouse sobre seu índice e escolher a opção Atualizar campo.

Você terá duas opções:

Atualizar apenas os números de página: Quando você não quer adicionar tópicos adicionados posteriormente ao seu índice, apenas atualizando o número da página dos atuais.
Atualizar o índice inteiro: Atualiza todo o seu índice.

Bem amigos, caso tenham alguma dúvida ou sugestão, basta fazer um comentário, ou ainda, adicionar-me ao seu Twitter e mandar uma mensagem.

Caso queira saber sobre meus treinamentos, basta entrar em contato. Quer conhecer meus treinamentos, clique aqui.

Um grande abraço à todos e até a próxima!

Olá Pessoal,

Esta é uma dica para aqueles que tem um certo probleminha com Pen Drives, como eu. Sabe quando você perde um Pen Drive cheio de informações importantes e não tem backup, pois acha que nunca irá perder o dito cujo? Então este serviço é para você. O DropBox é um serviço online, criado em 2007 e que funciona na “nuvem” usando os recursos do Cloud Computing e permite que você armazene e compartilhe pastas e arquivos com outros usuários e permitindo acesso aos seus arquivos de qualquer lugar.

Você começa com 2Gb de espaço, que vai aumentando conforme você vai convidando novos amigos para acessar as pastas compartilhadas. Você vai ganhando 250Mb à cada novo amigo adicionado podendo chegar ao máximo de 8Gb.

Depois de baixar o aplicativo, basta instalar o mesmo e criar uma conta para já começar a utilizar, o mais legal é  a integração que ele faz com o Windows Explorer, criando uma pasta Dropbox, já integrada à nuvem, de forma que basta você colocar um arquivo lá e o mesmo já faz a sincronização dos arquivos para você, garantindo que você terá acesso de qualquer lugar. Além de sincronizar, o Dropbox também mantém as versões anteriores de um arquivo, o que é útil uma volta ao passado se necessário, para os casos onde você precise de uma cópia antiga do arquivo.

Outro ponto positivo é  a possibilidade do usuário atualizar um documento que outro companheiro de trabalho também está editando e o próprio Dropbox mantém uma cópia de cada documento, permitindo que os usuários possam decidir qual a versão será mantida.

O serviço é em inglês, mas nada espantoso, visto que todos usaram bastante o Orkut em inglês, não é verdade? Principalmente para um serviço facilita tanto a nossa vida.

Clique aqui e baixe o Dropbox.

Espero que vocês gostem deste aplicativo que pode ser instalado no Windows, Linux e Mac.

Qualquer dúvida sobre o serviço, entrem em contato.

Forte abraço e até a próxima!

Oi amigos! De volta para ajudá-los mais um pouquinho… Muitos de vocês utilizam o Microsoft Excel e não conhecem as maravilhas de usar uma tabela dinâmica. Ou ainda, conhecem, usam o que alguns companheiros de trabalho já haviam criado, mas não tem a menor ideia de como criá-la.

Vocês vão ver alguns conceitos básicos muito importantes para vocês poderem criar suas próprias tabelas dinâmicas de forma simples, e fazer os ajustes de acordo com as suas necessidades para que você possa visualizar seus resultados da melhor maneira.

Caso queira, baixe aqui, a planilha de exemplo para este tópico.

Temos como exemplo esta planilha que possui 104 linhas de dados:

Utilizando apenas filtros, você até poderia resolver muitas coisas, mas será que você não teria muito trabalho para obter, por exemplo, o total vendido em Reais da Equipe Gama, para o Estado de MG, ou ainda quantas vendas do item Camisas foram realizadas pelo funcionário João?

Para estes e uma infinidade de outros casos que utilizamos o recurso de Tabelas Dinâmicas. Este assunto é tão vasto que tenho inclusive um treinamento só deste maravilhoso recurso. Clique aqui e saiba mais sobre este treinamento.

Bem, voltando ao assunto, Clique em qualquer ponto de sua tabela e vá em Inserir, Tabela Dinâmica.

Você pode clicar diretamente no botão, ou clicar na seta e escolher Tabela Dinâmica. Você terá a seguinte janela:

Como estou utilizando um Formato de Tabela, o nome desta tabela aparece como o Intervalo. Nada impediria de aparecer um intervalo de células neste campo. Tabelas Dinâmicas também podem ser geradas a partir de uma fonte de dados externa como outros arquivos Excel, Microsoft SQL Server, Microsoft Access, bancos de dados de arquivos de texto e até dados de um site da Web. No nosso caso, iremos utilizar a nossa tabela que foi automaticamente como Tabela 1.

Vamos colocar nossa Tabela Dinâmica em uma Nova Planilha, e depois pressionaremos Ok.

Agora é a hora de planejar de que maneira vamos exibir os resultados em nossa tabela dinâmica. Vou dar um pequeno exemplo inicial:

Calculando o total vendido por vendedor

Toda tabela dinâmica tem 4 áreas: Filtros de Relatório (antigo campo de página), Rótulos de Linha (Campo de Linha), Rótulos de Coluna (Campo de Coluna) e Valores (Área de Valores). Podemos utilizar 2 ou mais áreas para podermos analisar nossos dados. No primeiro exemplo, vamos selecionar o Vendedor, marcando a caixa. Repare que automaticamente ele vai ser colocado na área chamada Rótulos de Linha. Você também poderia realizar este processo clicando sobre o nome Vendedor e arrastando-o para a área abaixo da Lista de Campos, dentro do quadro Rótulos de Linha.

Teremos o seguinte resultado:

Olha que coisa interessante: mesmo que tenhamos nomes repetidos na nossa planilha principal, ele vai mostrar apenas 1 ocorrência do nome em nossa tabela dinâmica. Isso vai ser de grande importância quando nós formos para a próxima etapa.

Agora, dê um clique na caixa antes de Vendas, ou arraste o Campo Vendas para a área de Valores. Pronto! Você já tem o total em R$ vendido por cada vendedor. Fácil? Isso é tão mole quanto sopa de minhoca…

Agora vamos fazer como os bons cozinheiros, vamos arrumar bem o nosso prato. As vendas deveriam ser exibidas em um formato como o Contábil. Para fazer isso de uma maneira bem simples, faça o seguinte: Clique na seta que aparece ao lado de Soma de Vendas, dentro do quadro Valores. Agora escolha a última opção – Configurações do Campo de Valor.

Na próxima janela, na parte inferior da janela, você encontrará um botão que vai nos ajudar bastante, Formato do Número, que permitirá escolher o formato de exibição desejado para os nossos valores.

Escolheremos contábil e manteremos as outras configurações, clicando em Ok para confirmar.

Depois de pressionar Ok mais uma vez na janela Configurações de Campo de Valor, você terá o seguinte resultado:

Muito bem! Estamos melhorando. Mas, só utilizamos duas das quatro áreas da Tabela Dinâmica. Portanto, iremos fazer outro exemplo:

Exibindo o total vendido por Vendedor em cada Estado, paginando por Equipe

Primeiramente, vamos retornar à nossa tabela de dados. Quero ver se você realmente aprendeu a fazer uma tabela dinâmica. Repita os passos até você ter uma planilha somente com sua tabela dinâmica (Aba Inserir, Tabela Dinâmica, Ok).

Agora direcione os campos da seguinte maneira:

Equipe => Filtro de Relatório
Vendedor => Rótulos de Linha
Estado => Rótulos de Coluna
Vendas => Valores

Você vai me perguntar: E o produto? Você não é obrigado a usar todos os campos da tabela em uma Tabela Dinâmica. Você só deverá usar os campos que forem relevantes para a análise que você está realizando.

Teremos o seguinte resultado:

Nossa tabela agora exibe o total vendido por Estado. Faça o ajuste para exibir valores em Contábil.

Agora você vai brincar com essa Tabela Dinâmica. Neste ponto você verá porque ela tem este nome. Clique na Seta onde está aparecendo (Tudo) na Equipe de Vendas. Escolha qual Equipe você quer ver, por exemplo a Equipe Gama. Agora selecione apenas os Estados do RJ e de SP, para isso, clique na Seta ao lado de Rótulos de Coluna. Mais uma vez os valores foram alterados, certo? É esse dinamismo que faz este recurso ser um dos queridinhos do escritório, e por conta disso, você não pode de forma alguma não conhecer melhor sobre este assunto. Temos o seguinte resultado agora:

Foi muito prático, não? Você pode mudar à vontade os campos da Tabela. Aliás, vamos fazer isso juntos! Observe o Painel à direita do seu Microsoft Excel. Caso o Painel não esteja aparecendo, simplesmente clique sobre qualquer dado de sua Tabela Dinâmica.

Desmarque a caixa Vendedor e marque a Caixa Produto. Pronto! Sua tabela Dinâmica agora tem uma nova análise, você agora sabe quanto em Reais foi vendido de cada produto para o RJ e para SP.

Bem meus amigos, caso vocês tenham dúvidas, sugestões, pedidos de orçamentos, fiquem à vontade para entrar em contato. Espero que eu tenha ajudado vocês mais uma vez. Muito obrigado por todas as mensagens de carinho e apoio que tenho recebido. Valeu mesmo!

Forte abraço à todos e até a próxima!

Olá Amigos,

Este é o primeiro de muitos posts onde pretendo usar o vídeo para facilitar ainda mais o aprendizado. Espero que vocês me ajudem com dicas, idéias, sugestões e críticas para torná-los cada vez melhor. Estou aguardando o feedback de vocês, ok? Para facilitar o seu aprendizado baixe a planilha que usei para este exemplo: clique aqui.

Vamos à aula:

Uma observação importante à respeito do PROCV é que o valor procurado sempre irá pesquisar o valor procurado na primeira coluna da tabela de apoio.

Pessoal, espero que vocês tenham gostado deste primeiro post de vídeo. Um forte abraço e até a próxima!

Olá pessoal!

Estou usando pela primeira vez o Microsoft Word 2010 para atualizar o meu blog. Estou bem satisfeito com a integração, funciona perfeitamente bem. Estive um pouco ausente por conta de compromissos profissionais, mas estou de volta!

Caso queira, baixe aqui a planilha para este exemplo.

Vou falar hoje sobre duas funções que podem ser usadas em conjunto com a função SE que abordei alguns dias atrás, clique aqui para ler o post. As funções que falarei serão a E e OU

Às vezes temos a necessidade de utilizar a função SE analisando dois ou mais critérios ao mesmo tempo. Como exemplo eu poderia dar para uma empresa onde o funcionário deverá ganhar um aumento no seu salário baseado em dois critérios: Tempo de Empresa e Avaliação do Supervisor. O funcionário só deverá ter o aumento se ele tiver o tempo de empresa maior que 5 anos e a avaliação do supervisor maior ou igual a 70%. Vamos à planilha:

Preciso saber quais funcionários devem receber aumento de acordo com as nossas condições:

  • Funcionário deve ter mais que 5 anos na empresa
  • Funcionário deve ter avaliação maior ou igual a 70%

Simplesmente iremos usar nossa Função SE do jeito que sempre usamos:

=SE(

Mas, quando vamos começar a colocar as nossas condições, temos a diferença:

=SE(E(B2>5;C2>=70%);”Sim”;”Não”)

Você deve colocar todas as condições que devem ser obrigatórias na nossa Função E. Como temos apenas duas condições, ficou muito simples, mas você poderia colocar mais condições, se necessário.

Nosso resultado ficará assim:

Segundo nossa planilha, apenas a Ana deverá ter aumento.

Agora vamos fazer diferente: Os funcionários receberão aumento se eles tiverem mais que 5 anos na empresa OU se eles tiverem uma avaliação maior ou igual a 70%.

Voltamos à nossa planilha inicial:

Agora vamos começar nossa Função SE:

=SE(

Quando vamos começar a colocar as nossas condições, temos a diferença: No lugar do E, coloque OU.

=SE(OU(B2>5;C2>=70%);”Sim”;”Não”)

Você deve colocar todas as condições na nossa Função OU. Neste caso basta que uma das condições seja verdadeira para termos o resultado positivo. Veja nossa planilha pronta abaixo:

Agora o resultado foi bem diferente, não? Apenas o Felipe não teria direito à aumento. Façam testes alterando os valores para ver como a sua planilha irá se comportar. As Funções E e OU são muito importantes para várias situações, você com certeza irá se lembrar de uma.

E aí, gostaram? No próximo post falarei da temida Função PROCV, tenho certeza que vocês vão gostar muito.

Lembro que já estou montando minha agenda para os treinamentos até abril, entre em contato para saber como posso ministrar cursos na sua empresa.

Forte abraço e até a próxima!